Histórico

Apresentação

 

O Programa de Pós-Graduação em Odontologia da UFPel tem, ao longo de sua história, apresentado crescimento qualitativo (em termos do conceito de avaliação da CAPES) e quantitativo (ampliação da produção científica e tecnológica e ampliação do número de profissionais formados). O objetivo do Programa é formar mestres e doutores com sólida base científica, com capacidade de pensamento crítico, alicerçada na capacidade de transformação da realidade que os cerca. Constituí-se em referência regional e nacional e encontra-se em crescente processo de visualização internacional. Com isso, na útlima trienal CAPES, atingiu o conceito 6, passandoa figurar entre os 8 PPGs do Brasil na área de Odontologia com conceitos 6 ou 7.

 

Histórico

 

O Programa de Pós-Graduação em Odontologia (PPGO) da UFPel iniciou como PPG em Endodontia, em 1976. Nos anos 90, foi criada a área de concentração em Dentística e, em 2001, a área de Endodontia foi desativada em decorrência da ausência de massa crítica. Em 2002 o Programa realizou intensa modificação da estrutura curricular e linhas de pesquisa e teve alteração de sua denominação, passando a se denominar PPG em Odontologia, com apenas uma área de concentração à época (Dentística). O nível Doutorado foi aprovado em 2003 pela CAPES, iniciando suas atividades em 2004. Em 2006, o PPGO abriu nova área de concentração em nível Mestrado (Odontopediatria). Em 2009, o PPGO teve aprovada pela CAPES sua maior expansão até o momento, com abertura das áreas de concentração Prótese Dentária e Diagnóstico Bucal (nível Mestrado) e Materiais Odontológicos (nível Doutorado), além do nível Doutorado em Odontopediatria, todas iniciando atividade em 2010. 

 

 Objetivos 

 

O objetivo das áreas em nível Mestrado é formar recursos humanos qualificados, atualizados e instrumentalizados para enfrentar o desafio de participar ativamente do processo ensino-aprendizagem e na construção de conhecimento com base na Odontologia baseada em evidências. Também é desejável que a relação professor-aluno seja qualificada, não apenas como simples reprodução de informação, mas como processo ativo em que ambos sejam protagonistas da construção do conhecimento. Ao mesmo tempo, esses novos mestres formados deverão estar aptos a participar deste processo por meio da capacidade de identificar problemas de relevância para pesquisa, da prática odontológica e do domínio das ferramentas essenciais para o desenvolvimento de atividades de pesquisa. 

 

Não obstante, esses novos mestres deverão ter conhecimento na área específica e atuarem como formadores de opinião, tornando-os aptos a oferecer aos alunos o que de melhor houver em termos de técnicas, materiais e tecnologia. A formação do aluno deve estimular também a divulgação científica em congressos relevantes e principalmente por meio de publicações em periódicos qualificados. Recentemente, a estrutura curricular do programa foi revisada, de forma a estabelecer um fluxo de disciplinas que contemplasse todas as áreas e permitisse a interlocução entre docentes e discentes das diferentes áreas e níveis. 

  

Para o nível Doutorado a proposta é aprofundar as atividades de pesquisa por meio de disciplinas voltadas à discussão de metodologias que possam ser aplicadas ao desenvolvimento de novos projetos e resultar em inovação científico-tecnológica e/ou provocar impacto na qualidade dos serviços de saúde em Odontologia, além de melhoramento de materiais e técnicas, promovendo avanços na Odontologia. Na estrutura curricular do nível Doutorado, as disciplinas voltam-se para a formação do pesquisador, com ênfase no conhecimento de diferentes metodologias, notadamente na área básica, além de suporte de disciplinas de estatística para interpretação de dados.  

Downloadhttp://bigtheme.net/joomla Joomla Templates

                                                cnpq.png